O Que é a Compensação de Prejuizo em Ações

Ao realizar operações na bolsa de valores, você pode obter lucro quando consegue vender um ativo ou derivativo pelo preço maior que a cotação de compra. O saldo positivo é tributado pelo Imposto de Renda na maior parte dos casos.

No entanto, nem sempre uma operação resulta em ganhos, certo? Um investidor ou especulador pode ter prejuízo na venda. Assim, em tal cenário em que surge a compensação de perdas no Imposto de Renda.

Como a Compensação de Prejuízos Funciona?

Para entender como é possível compensar prejuízo em operações, primeiramente você deve compreender como a base de cálculo é formada.

No caso de operações com ações que não são realizadas no mesmo dia, há uma base para isenção do tributo. As vendas que não superarem R$20 mil mensais não terão incidência de IR. A partir disso, a taxa incidente é de 15%.

Por outro lado, nas operações de day trade não há isenção prevista. E a alíquota é diferente: de 20%. A regra para cotas de fundos também varia. Além disso, os Fundos de Investimento Imobiliário têm cobrança de 20% em todos os casos em que ocorre o lucro.

1 – CPF do investidor em bolsa pode ser bloqueado se não informar a operação na declaração.

Quem vendeu ações com lucro tributável no ano passado e não entregar a declaração com a ficha de renda variável preenchida terá o CPF bloqueado em questão de um mês ou um pouco mais. “A Receita Federal vem estreitando o prazo para o bloqueio do CPF do investidor”.

E quem fica sem CPF fica impedido de uma série de atividades como levantar um crédito, um financiamento imobiliário, tirar ou usar passaporte, entre outras. Portanto, quem investiu em ações e não preencheu a ficha de renda variável, trate de fazê-lo para evitar essa penalidade. Quem já entregou a declaração, e estiver nessas condições, procure o quanto antes entregar uma retificadora.

2 – Como se calcula preço médio de operações de aquisição de ativos.

Custo médio ou preço médio é o resultado da média de compra ou venda de um ativo em uma operação. Para isso é necessário considerar que os ativos que irão compor essa média foram adquiridos (ou vendidos) em dias diferentes, com preços distintos e volumes também distintos.

Para calcular o preço médio de seu ativo, você precisará somar todos os valores pagos por você e dividir pela quantidade de ações. Ou seja, se você comprou 1000 ações por R$5,00, depois comprou mais 2000 por R$4,35, depois comprou mais 500 por R$7,70, você precisará fazer o seguinte cálculo:

1000 por 5,00 = R$5.000,00.

2000 por 4,35 = R$8.700,00.

500 por 7,70 = R$3.850,00.

3500 ações por 17.550,00. Seu preço médio é R$5,01.

Nesse caso hipotético, se o preço da ação estiver em 7,70, por exemplo, você estará lucrando R$2,69 por ação, ou R$9.400,00 no montante total.